FANDOM



World Wrestling Entertainment, Inc. (WWE, Inc.) (anteriormente Capitol Wrestling Corporation Ltd, Titan Sports Inc., World Wrestling Federation Entertainment, Inc.) é a maior promoção mundial de wrestling profissional, sediada nos Estados Unidos da América. É uma companhia pública na bolsa de valores, mas 70% da empresa pertence a Vincent Kennedy McMahon. A WWE produz semanalmente quatro programas de televisão denominados Raw, SmackDown, NTX e Superstars. Também produz eventos transmitidos em pay-per-view. É a casa de dois cinturões mundiais reconhecidos pela revista Pro Wrestling Illustrated.

História Editar

NWA Capitol Wrestling Editar

A promoção conhecida como World Wrestling Entertainment começou devido a um desentendimento. Toots Mondt (ex-lutador e inventor da fórmula de combates pré-determinados) era o booker e promotor da NWA Capitol Wrestling, ou seja, a divisão da área nordeste da National Wrestling Alliance, uma aliança de pequenas promoções de pro-wrestling, dividida por áreas.

Toots Mondt era o responsável pelo booking do então campeão mundial da NWA, "The Nature Boy" Buddy Rogers. O problema é que este booker raramente deixava Buddy Rogers defender o seu título fora da zona nordeste, o que deixava os outros promotores insatisfeitos.

Mondt e Vincent J. McMahon (Vince McMahon, Sr.), outro promotor da NWA Capitol Wrestling, queriam manter Buddy Rogers e o título mundial da NWA na zona nordeste, mas Buddy Rogers não queria perder os US$25000 depositados no cinto.

Em 24 de janeiro de 1963, em Toronto, Ontario, Canadá, Buddy Rogers perde o título para Lou Thesz, num combate único. Vince McMahon, Sr. e os outros promotores da NWA Capitol Wrestling recusam-se a reconhecer Lou Thesz como o campeão, pois defendiam que combates para o título deviam ser de 2-out-of-3 falls, mais comuns na época.

Foi neste ambiente que Vince McMahon, Sr. e Toots Mondt decidem criar a sua própria promoção de wrestling, desligada da NWA, e criam um novo título, o World Wide Wrestling Federation Championship, que oferecem a Buddy Rogers, em abril de 1963, desculpando-se diante dos outros promotores da NWA, dizendo que ele ganhou esse novo título num torneio que se realizou no Rio de Janeiro, Brasil, onde venceu Antonino Rocca na final, apesar de tal torneio ser fictício.

World Wide Wrestling Federation (WWWF) Editar

Com este título, decidem então criar uma nova promoção, a World Wide Wrestling Federation (WWWF), com Buddy Rogers reconhecido como primeiro campeão da promoção, uma promoção que além de ter um nome mais "pomposo" e atrativo do que a "NWA Capitol Wrestling", cobria a zona Leste dos Estados Unidos, mas não se pode dizer que fosse propriamente uma federação "mundial", como indicado no seu nome.

Buddy Rogers, campeão mundial da WWWF, era suposto ter um longo reinado como campeão, mas em 17 de maio de 1963, Buddy Rogers perde o título mundial para Bruno Sammartino, em 47 segundos, devido a ter sofrido um ataque cardíaco pouco tempo antes do combate. Buddy Rogers retira-se (regressando apenas em 1967) e Bruno Sammartino inicia o seu longo reinado de 8 anos como campeão da WWWF. Este é ainda o maior reino na história do WWE Championship.

Algum tempo depois da criação da WWWF, a união entre McMahon-Mondt chega ao fim, quando Toots Mondt, que tinha estado ligado ao wrestling desde muito cedo, perde o seu interesse pela WWWF e vende a sua parte a Vince McMahon Sr., ficando este com total controle da companhia.

Em 1971, a WWWF volta a fazer parte da NWA como uma promoção regional, e o WWWF World Title e obrigado a mudar de nome para WWWF Title, um título regional.

World Wrestling Federation (WWF) Editar

Em 1979, os promotores da WWWF decidem mudar o nome da companhia. O "Wide" cai e a companhia passa a chamar-se somente World Wrestling Federation (WWF). Esta mudança é somente realizada por questões "estéticas", mas em nada afetou a composição dos promotores, bookers, etc. Também, nessa altura outro título da WWWF, o WWWF North American Title muda de nome para WWF Intercontinental Title.

Em 1983, Vince McMahon, Sr. vende a sua parte da companhia ao seu filho Vincent K. McMahon (Vince McMahon, Jr.), que passa a chefiar a WWF e decide sair da "sombra" da NWA definitivamente. Para isso, decide aproveitar-se da expansão que a televisão por cabo começava a ter nos EUA e também o reprodutor de vídeo doméstico, pensando que com tais meios de propagação poderiam estender o seu produto ao nível nacional e não somente ao nível regional (nordeste), ao que a promoção estava limitada até aí. Foi assim que Vince McMahon, Jr. declarou "guerra" aos outros promotores e invadiu ou adquiriu os seus territórios, expandindo o seu produto.

Em 1983, a WWF desliga-se definitivamente da NWA, com a sua expansão a outros territórios. Vince McMahon, Jr. consegue que uma estação de TV, em Los Angeles, começasse a transmitir a programação da WWF a nível local, depois uma estação em St. Louis, até que muitas estações de TV por cabo adquirem os direitos de transmissão da WWF, incluindo a gigante MTV e, num instante, a WWF era transmitida a nível nacional. O WWF Title, passou a ter estatuto mundial, mudando para WWF World Heavyweight Title.

Mas, as idéias de Vince McMahon Jr. não se ficaram por aqui. Vince decide mudar completamente o rumo do pro-wrestling e torná-lo num produto comsumido por todas as idades, e não somente por adultos do sexo masculino. McMahon aposta forte e feio em gimmicks, que já existiam antes, que fique bem claro, mas não tão concentradas como na WWF. Nascem os "super-heróis", os grande vilões, storylines semelhantes a telenovelas. O wrestling deixa de se concentrar só em luta propriamente dita, agora temos lutadores a interpretar personagens "imaginárias" mais que nunca.

Vince decide também pegar num lutador e transformá-lo num autêntico herói. E assim que um lutador chamado Terry Bolea, que já tinha trabalhado em alguns shows da WWF, é transformado no lendário Hulk Hogan e torna-se um herói nacional, tal como o Super-Homem. Hulk Hogan não era o mais habilidoso dos lutadores da época, mas era defensor do wrestling praticado na sua maioria por culturistas, ou seja, dava extrema importância às aparências, o que agradou a McMahon. Foi assim que nasceu a era dos lutadores "bonitos" e musculosos, em detrimento do antigamente, onde importava ser forte e pesado, mesmo que se fosse gordo.
Hh.jpg

Hulk Hogan

A WWF continua a vingar em terras norte-americanas, enquanto outras promoções regionais da NWA se encontram incapazes de sobreviver e se afundam. A WWF começa a liderar audiências televisivas, Hulk Hogan torna-se um "deus do wrestling", é introduzida a música de entrada dos lutadores, tendo sido Junkyard Dog o primeiro, começa a ser comercializado merchandise de wrestling, o que inclui videocassetes, roupa e bonecos, com o lançamento da linha de figuras de wrestling da empresa LJN.

Mas, Vince McMahon, Jr. queria mais e e cria um evento especial de wrestling; a WrestleMania, em 1985, algo que revolucionaria para sempre o mundo do wrestling. A WrestleMania não seria transmitida em televisão livre, nem em pay-per-view, que na altura dava os primeiros passos, mas em circuito televisivo fechado, ou seja, Vince alugou o espaço de mais de cem arenas pelos Estados Unidos a fora, onde gastou quase toda a sua fortuna, e assim as pessoas pagavam para entrar na arena da sua zona e assistiam ao evento num ecrã gigante. Só em algumas localidades específicas, por impossibilidade do evento ser transmitido em circuito fechado, é que foi usada a técnica de transmissão via pay-per-view. A idéia era arriscada, pois a recepção poderia não ser boa, mas resultou em cheio e enriqueceu ainda mais os cofres da WWF.

Foi nessa altura que começou a chamada era "Rock N' Wrestling", com figuras públicas, entre os quais cantores, a participar em eventos da WWF, lutadores elevados ao estatuto de "estrela" e "pessoa famosa", e foi até criada uma série de animação, Hulk Hogan's Rock N' Wrestling, com diversas personagens da WWF como figuras centrais, como o intuito de pôr as crianças a ver a programação da WWF.

Vince McMahon 2.jpg

Vince McMahon, Jr., atual dono da WWE

A popularidade da WWF e, em especial, da WrestleMania continua. Em 1987, o Pontiac Silverdome enche para ver ao vivo a WrestleMania III. Mais de 93 000 pessoas estão lá, um recorde de assistência num evento fechado que ainda hoje perdura[1]. Os anos 80 foram muito produtivos em termos de wrestling, devido à WWF. Os eventos em pay-per-view aumentavam, com o nascimento do Royal Rumble, Survivor Series e SummerSlam.

Os anos 80 chegam ao fim, e a WWF é a promoção líder dos EUA. As promoções regionais da NWA descem de vinte no início dos anos 80 para cinco no fim da década. E tudo por culpa da WWF. No fim da década só dois World Titles são considerados "prestigiados" nos EUA, e um deles pertencia à WWF.

Em 1990, a estrela da companhia, Hulk Hogan decide "reformar-se" e dedicar-se ao cinema, pelo que era necessário um novo ícone. Vince McMahon tenta fazer do Ultimate Warrior um ícone, e Hulk Hogan perde o título para Ultimate Warrior na WrestleMania VI, mas Hulk Holgan volta atrás na decisão de deixar o wrestling e continua como estrela da companhia, apesar de brilhar um pouco menos, devido à criação de novas estrelas, como Ultimate Warrior, Bret "Hit Man" Hart, British Bulldog, etc.

No início da década de 90, as ambições de McMahon levam a transformar a WWF numa promoção de nível internacional, tal como tinha transformado numa promoção de nível nacional quase 10 anos antes. Começam-se a fazer turnês na Europa, especialmente em países como o Reino Unido e a Alemanha.

Ainda nesta época, Vince McMahon cria a Titan Sports INC., que passa a ser responsável pela WWF e também pela promoção de outras modalidades, como o fisiculturismo (World Bodybuilding Federation, IcoPro, etc).

Até 1992, a WWF somava sucessos atrás de sucessos, até que veio o escândalo. Um médico afirma em tribunal que a WWF administrava esteróides anabolizantes em alguns de seus atletas, mas Vince McMahon consegue desculpar-se, alegando que os esteróides foram usados numa época em que eram permitidos e que além disso ele nunca distribuiu ou fomentou o seu uso. Vince McMahon escapa-se desta, mas a imagem da WWF fica manchada.

Segue-se um "período negro" na WWF, talvez marcado pelo escandâlo, mas o pesadelo de Vince começa quando a companhia rival World Championship Wrestling (WCW) começa a ganhar terreno e a passar a WWF em termos de audiência. A WWF lança uma nova campanha em 1994, denominada "New Generation", mas nada parecia conseguir travar o domínio da companhia rival WCW.

A WWF entra num grave problema financeiro, ao contrário da WCW que enriquecia de dia para dia, teve que cortar salários aos lutadores e até relações, com lutadores a abandonar a companhia devido a outros escândalos, como a traição da qual Bret Hart é vítima em novembro de 1997, no infame Montreal Screwjob, que o faz abandonar a companhia de um modo "violento" rumo à WCW.

Austinentrance.jpg

Stone Cold Steve Austin, membro da Attitude Era

Em novembro de 1997, a WWF põe de lado a New Generation e tenta uma nova era, na tentativa de voltar a ser de novo a companhia líder dos Estados Unidos. Lança a era "WWF Attitude", uma era que tenta, como a já longínqua Rock N' Wrestling, mudar mais uma vez o público alvo das suas emissões. A WWF aposta na polêmica e deixa de se importar em que o seu produto fosse "para toda a família". Desta vez o público alvo são os adolescentes com mais de 14 anos e os jovens adultos na casa dos 30 anos. Nasce assim o wrestling mais "politicamente incorreto", com linguagem mais explícita, participação mais ativa de mulheres atraentes em storylines, combates mais violentos e golpes mais arriscados.

A WWF lentamente vai passando a companhia rival de novo. A Titan Sports, INC. muda de nome para World Wrestling Federation Entertainment, INC. e a WWF leva a empresa para um novo rumo. A WWF começa de novo a liderar as audiências da televisão por cabo, a encher recintos, as vendas de merchandise disparam de novo. A WWF torna-se notícia quase diária nos jornais, tanto para dizer bem, mas principalmente para dizer mal.

A WWF assume definitivamente a liderança ao adquirir a rival WCW, que se encontrava em problemas financeiros e tinha perdido parte da sua audiência a partir de 1999. Pouco tempo depois, a WWF adquire a terceira companhia mais prestigiada dos EUA, a Extreme Championship Wrestling (ECW), que tinha acabado de declarar falência. Muitos lutadores dessas companhias são contratados pela WWF e passam a incluir os quadros da companhia.

HHHwmX8.jpg

Triple H com os cinturões da WWE e da WCW, unificados como Undisputed Championship.

Em relação a títulos, os títulos da ECW são eliminados, quanto aos títulos da WCW passam a ser disputados durante algum tempo na WWF, até que são igualmente descontinuados, com exceção do WCW World Heavyweight Title, que passa a ser conhecido simplesmente como "World Title" e acaba por se fundir com o WWF World Heavyweight Title, sendo agora conhecido o título resultante da fusão do WWF World Heavyweight Title com o (WCW) World Title como "Undisputed Title", e também o WCW Cruiserweight Title, que se funde com o WWF Light-Heavyweight Title e passa a ser conhecido como WWF Cruiserweight Title[2].

Em finais de Março de 2002, devido ao excessivo número de lutadores que fazem parte dos quadros da WWF, decide-se fazer uma roster split, chamado de WWE Brand Extension, onde se dividiu o quadro de lutadores em dois, como se fossem duas promoções distintas, distribuídos pelos shows da WWF, cada um deles atuando exclusivamente em seu próprio show. Em certos eventos pay-per-view, os quadros juntam-se, mas era raro haver combates inter-roster. As "brands" eram Raw e Friday Night SmackDown.

World Wrestling Entertainment (WWE) Editar

Em 5 de maio de 2002, ao fim de 23 anos conhecida como World Wrestling Federation, a companhia passa a ser conhecida como World Wrestling Entertainment (WWE), mundando também o nome da empresa produtora de "World Wrestling Federation Entertainment, INC." para "World Wrestling Entertainment Corporation". O nome do famoso restaurante, propriedade da companhia, muda também de "WWF New York" para "The World". Encerra-se assim a era WWF Attitude e criam-se novos programas. A mudança de nome aconteceu resultante da já longa "guerra" entre a companhia e outra companhia denominada igualmente "WWF" (World Wildlife Fund), tudo pela aquisição de direitos de uso das siglas. A WWE acabou por perder o direito de uso de tais siglas no tribunal, sendo forçado a abandonar o nome.

Em 26 de maio de 2006, é criada a terceira brand, a Extreme Championship Wrestling[3]. Em 23 de setembro de 2007, a WWE expande-se pelo mundo, recuperando a grande autoridade no mundo de wrestling. A WWE começou a operar em sistema high-definition no dia 21 de janeiro de 2008. Assim, todos os pay-per-views e shows semanais são transmitidos em HD[4]. Em 16 de abril de 2009 a WWE criou um novo programa semanal, o WWE Superstars, com aparição de wrestlers dos programas: RAW e SmackDown. Em 2010 a empresa extingue a ECW e coloca em seu lugar o WWE NXT.

Divisões Editar

WWE superstars.jpg

Os "superstars" da WWE em um evento no Iraque

Atualmente, na WWE, existem duas divisões paralelas de lutadores. São elas: a Raw e a SmackDown. Os lutadores podem trocar de divisão, quer por "storyline", quer pelo Draft, que ocorre anualmente.

Títulos e torneiosEditar

TorneiosEditar

Programas Prova Último(s) vencedor(es) Data
Raw
SmackDown
Royal Rumble John Cena 27 de janeiro de 2013
Raw Money in the Bank Randy Orton 14 de julho de 2013
SmackDown Money in the Bank Damien Sandow 14 de julho de 2013

Títulos desativadosEditar

Pay-per-views Editar

A WWE faz vários eventos especiais (pay-per-view) ao longo do ano seguindo uma certa ordem. São eventos especiais onde ocorrerem combates importantes. É onde ocorrem a maior parte das conquistas de título por um lutador.

Antigamente, alguns desses eventos pertencem exclusivamente à RAW, outros à SmackDown e alguns eram interpromocionais onde os wrestlers da Raw como da SmackDown participavam e alguns combates apresentam lutadores de ambas as marcas (como por exemplo, o combate Royal Rumble.

Mas, a partir de 2007, por decisão de Vince McMahon, todos os pay-per-views da WWE são interpromocionais.

Estatísticas Editar

Critério Masculino Feminino Em atividade
Mais pesado (a) Yokozuna (272 kg) Bertha Faye (118 kg) Big Show (225 kg)
Menos pesado (a) Hornswoggle (43 kg) Terri Runnels (48 kg) Hornswoggle (43 kg)
Mais jovem Jeff Hardy (16 anos) Kelly Kelly (19 anos) Kelly Kelly (22 anos)
Mais velho (a) Mr.McMahon (62 anos) The Fabulous Moolah (76 anos) "Hacksaw" Jim Duggan (55 anos)
Mais baixo (a) Hornswoggle (1,32 m) Terri Runnels (1,52 m) Hornswoggle (1,32 m)
Mais alto (a) Giant Gonzales (2,44 m) Nicole Bass (1,88 m) The Great Khali (2,21 m)
Mais títulos mundiais
(na empresa)
Triple H e John Cena (13) Trish Stratus (7) Triple H e John Cena (13)
Maiores reinados Bruno Sammartino (quase 8 anos) The Fabulous Moolah (28 anos) CM Punk (434 dias)

Websites Editar

A WWE possui três sites oficiais: o corporate, o principal website e o site para crianças.

Referências

  1. Powell, John. Steamboat - Savage rule WrestleMania 3. SLAM! Wrestling. Página visitada em 2007-10-14.

  2. WWE Entertainment, Inc. Acquires WCW from Turner Broadcasting (23). Página visitada em 2007-05-05.
  3. WWE brings ECW to Sci Fi Channel. WWE.com. Página visitada em 2006-08-28.
  4. WWE Goes HD. WWE. Página visitada em 2008-01-25.

Ligações externas Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória